Arquivo mensal: fevereiro 2014

Informatas de São Paulo ameaçam realizar greve geral

Os Informatas de São Paulo tiveram um problemão em tentar conciliar 19 reinvidicações do SINDPD (Sindicato dos Trabalhadores em Tecnologia da Informação do Estado de São Paulo) e SEPROSP (Sindicato das Empresas de Processamento de Dados e Serviços de Informática do Estado de São Paulo) desde o final de 2013.

No fim de janeiro de 2014 o SINDPD mostrou os termos, dentre os quais reinvindica:

  • reajuste salarial de 10,09% (aumento REAL de 4%)
  • ampliação de benefícios como PLR (participação nos lucros)
  • VR (vale refeição) para TODA a categoria dos informatas de R$ 20,00 para jornada de oito horas e R$ 15,00 para jornada menor que oito horas;
  • auxílio para qualificação profissional
  • licença-maternidade estendida para mulheres

O sindicato obviamente, defendendo o interesse dos empresários, não aceitou estes termos e ofereceu uma contraproposta na qual haveria:

  • reajuste salarial seria de 5,65%.
  • VR de R$ 13,00

Antonio Neto, do SINDPD interrompeu a assembleia e afirmou:

“Não vamos aceitar um acordo que não amplie os direitos e benefícios dos profissionais da categoria e melhore suas condições de trabalho. É inadmissível que, ante a um crescimento 5% superior ao crescimento do PIB, os empresários do segmento apresentem um reajuste que praticamente se iguala à inflação. Que não queiram repassar aos trabalhadores parte da expansão do setor que vem acontecendo ano a ano”.

Uma das conquistas foi a participação nos lucros onde uma empresa com mais de 35 funcionários devem abrir a negociação sobre participação nos lucros.

O SINDPD também pediu aumento da estabilidade pós-férias, mas a proposta veio em contrário, reduzindo de 30 dias para 15 dias. “Nós queremos aumentar a estabilidade para que o profissional tenha segurança ao sair de férias. Essa diminuição seria um retrocesso à nossa Convenção Coletiva. Jamais aceitaremos reduzir benefícios já conquistados”, reiterou o Antonio.

Antonio lembrou que em 2013 o SEPROSP chegou à mesa de discussão dizendo que o cenário para 2013 era muito ruim. Mas quando terminou 2013 o SINDPD percebeu que eles cresceram de forma bastante razoável, até acima da inflação.

E agora na mesa em 2014, chegaram dizendo que o cenário era tenebroso, mas nós não estamos discutindo o futuro, e sim a inflação de 2013 e a performance do setor naquele ano de 2013.

greve-brasil-reportagem[1]

Toda a categoria dos Informatas tem consciência sobre a saúde do setor de Informática, ou seja, fica desconexo deixar de partilhar isso com os trabalhadores.

Sábado, dia 15 de Fevereiro de 2014 haverá uma conversa no SINDPD que decidirá se partirá para a greve, mas na segunda-feira, dia 10, haverá mais uma reunião com o SEPROSP para negociar os termos dos benefícios.

Os informatas exigem que o SINDPD seja enérgico ao discutir com o SEPROSP e estão interesados pela paralização, e por essa razão a chance de greve é alta.

O grupo do Conselho Federal de Informática apoia as ações do SINDPD que visam o bem estar dos informatas do Brasil.

Anúncios