Arquivo da tag: projeto de lei do senado

Wellington Dias deixa o Senado Federal e finalmente libera o projeto de lei de regulamentação do Analista de Sistemas

wellington-deixa-o-senadoWellington que agora conseguiu o cargo de Governador do Piauí deixa o Senado e liberou o projeto de lei que regulamenta a profissão “Analista de Sistemas e correlatas” que estava engavetado em seu poder desde 25/05/2013. Passou-se mais de um ano e agora pedimos a todos os informatas que acompanhem e cobrem do presidente da CAS – Comissão de Assuntos Sociais o trâmite deste projeto.

Infelizmente a Comissão de Assuntos Sociais é composta por um membro do PMDB, aliado do PT e pelo PCdoB, um partido comunista. Acreditamos que ambos partidos não terão grande interesse em tramitar este tipo de projeto, pela falta de entendimento da criticidade que envolve esta profissão, já que está lidando com dados de pessoas em diversos setores do país. Como não há uma legislação que exija uma formação mínima para atuar nesta profissão, vemos diversos tipos de profissionais não habilitados improvisando soluções sem o menor cuidado no planejamento e desenvolvimento de soluções de software, que observem os fatores qualidade e segurança. Obviamente qualidade e segurança andam na contra-mão da velocidade de entrega.

Assistimos calados ao frenesi de empresários, sempre apressados, por necessidade política ou estratégica, de entregar sistemas num prazo curtíssimo, o que acarreta prejuízo para cidadãos e negócios em diversas áreas como bancária, crédito, transportes, aviação, comércio eletrônico, bolsa de valores, entre outros.

CORRENDO

Uma falha grave nestes sistemas pode acarretar prejuízo a todos nós e percebemos que em alguns casos nunca há um analista responsável mal uso das informações, pelo vazamento de dados de cartão, endereços e telefones. Você se pergunta como diabos uma empresa de telemarketing consegue seu nome e seu número telefônico? Claro que estes dados vem de sistemas de informação que são consultados por funcionários das empresas onde estes bancos de dados estão expostos sem o menor rigor no controle das informações. Entendemos que a empresa não deveria ser responsabilizada pelos atos equivocados destes funcionários e que deveria sim haver a assinatura de um analista habilitado, responsável e comprometido com a segurança e qualidade do projeto. É preciso que haja um responsável para que o mesmo receba a advertência e corrija as não conformidades.

Entendemos que a empresa deve ser protegida das ações involuntárias e mal intencionadas de seus funcionários, pois é importante que o senso de responsabilidade e ética faça parte da constituição do profissional. O Senado tem que compreender que assim como um engenheiro assina uma obra, ele está atestando que a solução oferecida segue todas as normas e padrões conhecidos. Caso o prédio venha a cair, ele deve ser o único responsabilizado.

Uma das formas de garantir qualidade nos sistemas de informação brasileiros é através da criação de uma lei que regulamente, que institua regras mínimas para o exercício da profissão, que no caso do projeto de lei que hoje tratamos aqui é o 607 de 2007, do Analista de Sistemas.

Se você refletiu e compreende que sistemas de informação devem ser levados a sério e que os dados dos cidadãos devem ser manipulados por sistemas seguros que ofereçam padrões mínimos de qualidade, mande sua mensagem de apoio ao projeto de lei para regulamentação desta profissão do Analista de Sistemas pela página:

http://www.senado.leg.br/senado/alosenado/default.asp?s=fs&area=internet&a=f

ou por correio eletrônico a:

1) Presidente da CAS: Senador Waldemir Moka – PMDB – MS

nome civil: Waldemir Moka Miranda de Britto
data de nascimento: 10/10/1951
partido / UF: PMDB / MS
naturalidade: Bela Vista (MS)
endereço parlamentar: Ala Alexandre Costa gab. 07
telefones: (61) 3303-6767 / 6768
FAX: (61) 3303-6774
correio eletrônico: waldemir.moka@senador.leg.br

2) Vice presidente da CAS: Senadora Vanessa Grazziotin – PCdoB – AM

nome civil: Vanessa Grazziotin
data de nascimento: 29/06/1961
partido / UF: PCdoB / AM
naturalidade: Videira (SC)
endereço parlamentar: Ala Senador Alexandre Costa Gab 05
telefones: (61) 3303-6726
FAX: (61) 3303-6734
correio eletrônico: vanessa.grazziotin@senadora.leg.br

Acompanhe o resumo da tramitação do projeto de lei do Analista de Sistemas

http://www.senado.leg.br/atividade/materia/detalhes.asp?p_cod_mate=82918

Fiquem à vontade para enviar suas mensagens para outros senadores!

regulamentacao-do-analista-de-sistemas

Anúncios

Você deseja regulamentar a profissão do Analista de Sistemas?

regulamentar-profissao-analista-de-sistemas

O projeto de lei 607 de 2007, engavetado pelo senador Wellington Dias do PT, é um dos primeiros que trata de regulamentar a profissão do “analista de sistemas e correlatas”. Para alguns é um projeto um pouco polêmico já que somente os graduados poderiam exercer a função. O projeto também propõe a criação do Conselho Federal de Informática.

Você apoia? Vote e confirme seu voto ao receber o e-mail do senado.

confirme-seu-voto

VOTAR

Informata, prepare-se para os Atos de Outubro

Amigos informatas,

ALERTAMOS a Informática, assim como a Saúde mergulhou no caos. O programa “Mais Médicos” é uma prova de um golpe marqueteiro para supostamente oferecer atendimento à população em hospitais caindo aos pedaços,  sem remédios e sem infraestrutura.

Este programa demonstra que o Governo é capaz de dar um golpe de estado, fazendo com que os doze anos de estudo do médico não valham absolutamente nada.

A desvalorização dos médicos está na mídia e é notória. Atualmente os Conselhos Federal e Regionais de Medicina estão numa batalha para impedir que os estrangeiros desqualificados sem formação adequada invadam o mercado brasileiro e exerçam a profissão de médico.

O mesmo fazemos nós: estamos lutando.

Mais informações para participar dos atos

Nos deparamos em piores condições que nossos amigos médicos, onde a informática do Brasil é sucateada, em meio a sociedades de computação corruptas e uma infinidade de pessoas desqualificadas exercendo a profissão de Informata, desvalorizando os anos de formação e preparo de milhões de profissionais que atuam na informática.

Nem ao menos contamos com um Conselho que defenda os interesses dos informatas e por isso lutamos pela regulamentação da profissão, para que existam regras mínimas e que somente pessoas qualificadas possam trabalhar como informata.

Queremos o fim das ilegalidades, das injustiças e queremos lutar no futuro por um piso salarial mínimo e reconhecimento da nossa profissão.

Sem a informática, as empresas caem, as bolsas quebram, bancos ficam inoperantes, os laboratórios de diagnóstico paralisam, a aviação volta às trevas, a ciência retrocede séculos, a contabilidade volta ao lápis, empresas de cartão de crédito param de funcionar, milhões de negócios no Brasil CONGELARIAM, ficariam parados no tempo, e a perda financeira de empreendedores de todo o país seria astronômica.

Se dados particulares como endereços, senhas, dados de cartões de crédito são manipulados por pessoas que não tem nenhuma responsabilidade com a informação, e se estes dados são vendidos ou usados ilegalmente, o que acontece? Quem seria o responsável? Se a pessoa que trabalha com dados sigilosos será que ela pode continuar atuando na área normalmente? Essa pessoa tem a formação necessária e autorização para trabalhar com sistemas de informação que manipulam dados sigilosos? Ela tem o conhecimento necessário para lidar por exemplo com o banco de dados, mecanismos de criptografia, métodos de transferência de mensagem, algoritmos, sistemas computacionais seguros?

Pois bem, precisamos urgentemente fazer com que o Senado Federal entenda que a Regulamentação do Informata é necessária e imperativa.

E pedimos a você que por favor divulgue os atos e convide seus amigos a enviar dia 19 de outubro uma mensagem a todos os Senadores da República, e também, que envie um tuitaço a todos estes políticos.

Precisamos e contamos com sua ajuda nos nossos atos.

Nossa greve está anunciada para o dia 18 de outubro.

E o envio das mensagens ao senado é o nosso segundo ato que está marcado para o dia do profissional de informática, dia 19 de outubro.

Contamos com você.

Para saber quais mensagens enviar e para onde direcioná-las, pegue o modelo de texto e os e-mails aqui: confei.wordpress.com/2013/04/24/acao-nacional-dia-19-de-outubro-dia-do-informata/

Projeto de Lei do Senado para regulamentação do Informata continua inflexível nas mãos do relator Wellington Dias

Até quando esperar?

Acompanhando a tramitação do Projeto de Lei do Senado 607 de 2007, recebemos uma notificação referente ao dia 21/05/2013:

Situação: PRONTA PARA A PAUTA NA COMISSÃO

Ação: Devolvido nesta data pelo Relator, Senador Wellington Dias, sem alteração no Relatório, mantendo o voto pela rejeição das Emendas nº 1 e nº 2 oferecidas, durante o Turno Suplementar, pelo Senador Roberto Cavalcanti, ao Substitutivo ao Projeto de Lei do Senado nº 607, de 2007, aprovado pela Comissão de Assuntos Sociais. Matéria pronta para a Pauta na Comissão.

Trocando em miúdos, o projeto de lei ficou o mesmo, inflexível visto que seu texto não foi melhorado ou adaptado para abranger todos os Informatas, cuja terminologia é muito mais adequada que “Analistas de Sistemas e correlatas”.

Wellington não se deu ao trabalho de estabelecer um contato positivo com nossas lideranças a fim de modificar o texto para torná-lo mais adequado a todos os profissionais e tornando-o mais flexível visto que algumas artigos apresentam exigências polêmicas e injustas com quem já vem trabalhando na área de Informática.

É contra estas inflexibilidades que estamos lutando para que todos possam usufruir da valorização e reconhecimento, mesmo aqueles profissionais que não tem uma formação regular em cursos da área mas que demonstram capacidade e experiência real.

Havíamos entendido prematuramente que o projeto havia sido devolvido e que talvez o presidente do Senado Waldemir Moka poderia encaminhar o projeto para outro senador relator, e talvez enfim, ficaríamos livres da lentidão no trâmite deste projeto. Mas então, “caiu a ficha”, e percebemos que na verdade o projeto havia sido devolvido à Comissão de Assuntos Sociais, tal-e-qual, sem quaisquer modificações úteis ao texto. Isto significa uma coisa: que o texto continua inflexível e injusto para com a classe, já que não houve nem apreciação de nossa emenda substitutiva para melhorar este Projeto de Lei 607 de 2007.

Agora notamos, ao visitar o site do senado, que no dia 23/05/2007 o projeto de lei havia sido novamente encaminhado ao Gabinete do Relator, Senador Wellington Dias, “por solicitação”. Ou seja, ele novamente pegou o projeto de lei mas fica aí a pergunta, para fazer o quê? Esta novela sem fim está durando desde a época do ex-presidente do Senado, Jayme Campos, no dia 01/03/2012. O projeto portanto já passou mais de 1 ano na mão do Wellington, sem qualquer ação útil para a nossa classe.

O ato do Wellington segurar o projeto e não dar feedback a nós é algo que não está promovendo nenhuma mudança positiva ou melhoria no trâmite. Felizmente temos outra frente para resolver esta questão da regulamentação correndo em paralelo.

Esperemos que todos os Informatas que leem este artigo possam perguntar ao Senador Waldemir Moka que tipo de problemas estão ocorrendo com o relator Wellington, e porquê o trâmite deste projeto não segue adiante.

Senador Wellington, até quando esperar?

Ação Nacional dia 19 de Outubro – Dia do Informata

dl[1]

Amigos Informatas

convidamos a todos para uma Ação Nacional dia 19 DE OUTUBRO de 2013.

Vamos todos cobrar dos senadores um parecer, um feedback sobre o trâmite do Projeto de Lei do Senado número 607 de 2007, via TWITAÇO e ENVIO MASSIVO DE E-MAILS.

Queremos entender por que há dificuldade de interagir conosco para reverem e opinarem sobre nossa minuta.

Estamos abertos a diálogos para tornar o projeto uma realidade flexível que abrace a todos os informatas de todas as especialidades do País (e não somente aos Analista de Sistemas como proposto no texto original).

Nossa minuta que servirá de emenda substitutiva é mais flexível e está disponível para apreciação dos políticos através do link: http://db.tt/QAj5cSAB. Pedimos a vocês que divulguem esta minuta para os Senadores.

Pedimos a todos os amigos Informatas que por favor nos ajudem a enviar mensagens para os senadores envolvidos com o processo do trâmite, sobretudo a 3 específicos:

1) Renan Calheiros (Presidente do Senado)
Preside o senado e tem poder para trocar o relator atual do projeto de lei.
Endereço: Senado Federal – Praça dos Três Poderes –
Anexo I Ed. Principal 15º andar
Brasília-DF / CEP 70.165-920
Telefones: (61) 3303-2261 / 3303-2263
E-mail: renan.calheiros@senador.gov.br
Twitter: @calheirosrenan

2) Senador Waldemir Moka (presidente da Comissão de Assuntos Sociais)
Presidente do CAS, que pode colocar o projeto de lei em pauta para discussão.
Endereço: Ala Alexandre Costa – Gabinete 07 – Anexo II, Senado Federal, Praça dos Três Poderes. CEP: 70165-900
Fone: (61) 3303-6767
Telefone CAS: (61) 3303 4608, Fax Secretário(a): (61) 3303 3652
Campo Grande: Rua Maranhão, 308 Vila Célia CEP: 79022-560 (67) 3352-4701
E-mail: waldemir.moka@senador.gov.br
Twitter: @Senador_Moka

3) Senador Wellington Dias (relator do projeto)
Senador relator que pode sugerir que ao presidente do CAS que o projeto entre em pauta para apreciação.
Endereço: Senado Federal – Ala Sen. Afonso Arinos, Gabinete 6
CEP: 70.165-900 – Brasília-DF
Fone: (61) 3303-9049 / 3303-9050 Fax: (61) 3303-9048
E-mail: wellington.dias@senador.gov.br
Twitter: @ascomwdias

4) Emails de todos os senadores

Para enviar uma mensagem cobrando providências de todos os Senadores, envie sua mensagem para:

acir@senador.gov.br, aecioneves@senador.gov.br, aloysionunes.ferreira@senador.gov.br, alvarodias@senador.gov.br, ana.amelia@senadora.gov.br, ana.rita@senadora.gov.br, angela.portela@senadora.gov.br, anibal.diniz@senador.gov.br, antoniocarlosvaladares@senador.gov.br, senador.antoniorusso@terra.com.br, amonteironeto@terra.com.br, armando.monteiro@senador.gov.br, benedito.lira@senador.gov.br, blairomaggi@senador.gov.br, eduardo.braga@senador.gov.br, casildomaldaner@senador.gov.br, cicero.lucena@senador.gov.br, ciro.nogueira@senador.gov.br, clesio.andrade@senador.gov.br, cristovam@senador.gov.br, cyro.miranda@senador.gov.br, delcidio.amaral@senador.gov.br, demostenes.torres@senador.gov.br, lobaofilho@senador.gov.br, eduardo.amorim@senador.gov.br, eduardo.suplicy@senador.gov.br, ecafeteira@senador.gov.br, eunicio.oliveira@senador.gov.br, fernando.collor@senador.gov.br, flexaribeiro@senador.gov.br, mozarildo@senador.gov.br, francisco.dornelles@senador.gov.br, garibaldi@senador.gov.br, geovaninborges@senador.gov.br, humberto.costa@senador.gov.br, inacioarruda@senador.gov.br, ivo.cassol@senador.gov.br, jarbas.vasconcelos@senador.gov.br, jayme.campos@senador.gov.br, joao.alberto@senador.gov.br, joaoribeiro@senador.gov.br, joaodurval@senador.gov.br, j.v.claudino@senador.gov.br, gim.argello@senador.gov.br, jorgeviana.acre@senador.gov.br, joseagripino@senador.gov.br, gab.josepimentel@senador.gov.br, pedrotaques@senadora.gov.br, renan.calheiros@senador.gov.br, sarney@senador.gov.br, wellington.dias@senador.gov.br, wilson.santiago@senador.gov.br, katia.abreu@senadora.gov.br, lidice.mata@senadora.gov.br, lucia.viana@senadora.gov.br, luizhenrique@senador.gov.br, lindbergh.farias@senador.gov.br, magnomalta@senador.gov.br, crivella@senador.gov.br, maria.carmo@senadora.gov.br, marinorbrito@senadora.gov.br, mario.couto@senador.gov.br, martasuplicy@senadora.gov.br, paulopaim@senador.gov.br, paulobauer@senador.gov.br, paulodavim@senador.gov.br, simon@senador.gov.br, randolfe.rodrigues@senador.gov.br, ricardoferraco@senador.gov.br, roberto.requiao@senador.gov.br, rollember@senador.gov.br, romero.juca@senador.gov.br, valdir.raupp@senador.gov.br, vanessa.grazziotin@senadora.gov.br, vicentinho.alves@senador.gov.br, vital.rego@senador.gov.br, waldemir.moka@senador.gov.br, pinheiro@senador.gov.br, gabdiretor@senado.gov.br, blairo@senador.gov.br, geovaniborges@senador.gov.br, jose.agripino@senador.gov.br, gab.josepimentel@senado.gov.br, pedrotaques@senador.gov.br, lucia.vania@senadora.gov.br, rodrigo.rollemberg@senador.gov.br, sergiopetecao@senador.gov.br

 

Modelos de mensagem via e-mail para o Senado

Abaixo compartilhamos um modelo de MENSAGEM aos Senadores que pode ser enviada por e-mail ou carta:

Ilustríssimo senador

Gostaríamos que por favor dessem continuidade ao trâmite do projeto de lei do senado PLS 607 de 2007 e que por favor tomassem em conta nossa minuta que tem como objetivo servir de emenda substitutiva para o texto do original.

A minuta possui o texto mais flexível de modo a ser mais justo para com os profissionais de informática de todo o país.

O link da minuta em formato PDF está disponível para visualização em: http://db.tt/QAj5cSAB

Pedimos que por favor nos dê um parecer indicando o que será feito para que a tramitação siga seu curso normal até sua conclusão.

Rogamos celeridade máxima para este projeto de âmbito nacional.

Modelos de mensagem via Twitter para o Senado

Modelos de mensagem para o Twitter:

@Senador_Moka Por favor tome a minuta como emenda substitutiva para o PLS607/2007 http://db.tt/QAj5cSAB e nos dê um parecer.

@ascomwdias Por favor tome a minuta como emenda substitutiva para o PLS607/2007 http://db.tt/QAj5cSAB e nos dê um parecer.

@calheirosrenan Por favor tome a minuta como emenda substitutiva para o PLS607/2007 http://db.tt/QAj5cSAB e nos dê um parecer.

Participe desta Ação Nacional

Por favor participe, divulgue este evento! Anote no seu Google Calendar! No seu Outlook Calendar, no seu celular!

Em homenagem ao Informata, mostremos nossa união e enviemos esta mensagem dia 19 DE OUTUBRO de 2013 por e-mail e twitter aos Senadores!

Divulgue! 😉