Arquivo da tag: regulamentação do profissional de informática

Reaberta a discussão da regulamentação do Informata

Foi reaberta a discussão no Senado pelo nosso amigo Ronald Pires para que os políticos discutam a regulamentação do Informata, os problemas que podem ser causados pelo exercício irregular da profissão bem como os transtornos que podem ser causados à sociedade pela má prestação destes serviços.

Clique aqui para dar o seu apoio à regulamentação do Informata, e ao receber e-mail do Senado Federal, clique no link recebido confirme seu apoio!

Compartilhe com seus amigos!

eu-apoio-a-regulamentacao-do-informata

https://www12.senado.gov.br/ecidadania/visualizacaopropostaaudiencia?id=12981

Faça parte de nosso grupo nas redes sociais!

Anúncios

Informata, prepare-se para os Atos de Outubro

Amigos informatas,

ALERTAMOS a Informática, assim como a Saúde mergulhou no caos. O programa “Mais Médicos” é uma prova de um golpe marqueteiro para supostamente oferecer atendimento à população em hospitais caindo aos pedaços,  sem remédios e sem infraestrutura.

Este programa demonstra que o Governo é capaz de dar um golpe de estado, fazendo com que os doze anos de estudo do médico não valham absolutamente nada.

A desvalorização dos médicos está na mídia e é notória. Atualmente os Conselhos Federal e Regionais de Medicina estão numa batalha para impedir que os estrangeiros desqualificados sem formação adequada invadam o mercado brasileiro e exerçam a profissão de médico.

O mesmo fazemos nós: estamos lutando.

Mais informações para participar dos atos

Nos deparamos em piores condições que nossos amigos médicos, onde a informática do Brasil é sucateada, em meio a sociedades de computação corruptas e uma infinidade de pessoas desqualificadas exercendo a profissão de Informata, desvalorizando os anos de formação e preparo de milhões de profissionais que atuam na informática.

Nem ao menos contamos com um Conselho que defenda os interesses dos informatas e por isso lutamos pela regulamentação da profissão, para que existam regras mínimas e que somente pessoas qualificadas possam trabalhar como informata.

Queremos o fim das ilegalidades, das injustiças e queremos lutar no futuro por um piso salarial mínimo e reconhecimento da nossa profissão.

Sem a informática, as empresas caem, as bolsas quebram, bancos ficam inoperantes, os laboratórios de diagnóstico paralisam, a aviação volta às trevas, a ciência retrocede séculos, a contabilidade volta ao lápis, empresas de cartão de crédito param de funcionar, milhões de negócios no Brasil CONGELARIAM, ficariam parados no tempo, e a perda financeira de empreendedores de todo o país seria astronômica.

Se dados particulares como endereços, senhas, dados de cartões de crédito são manipulados por pessoas que não tem nenhuma responsabilidade com a informação, e se estes dados são vendidos ou usados ilegalmente, o que acontece? Quem seria o responsável? Se a pessoa que trabalha com dados sigilosos será que ela pode continuar atuando na área normalmente? Essa pessoa tem a formação necessária e autorização para trabalhar com sistemas de informação que manipulam dados sigilosos? Ela tem o conhecimento necessário para lidar por exemplo com o banco de dados, mecanismos de criptografia, métodos de transferência de mensagem, algoritmos, sistemas computacionais seguros?

Pois bem, precisamos urgentemente fazer com que o Senado Federal entenda que a Regulamentação do Informata é necessária e imperativa.

E pedimos a você que por favor divulgue os atos e convide seus amigos a enviar dia 19 de outubro uma mensagem a todos os Senadores da República, e também, que envie um tuitaço a todos estes políticos.

Precisamos e contamos com sua ajuda nos nossos atos.

Nossa greve está anunciada para o dia 18 de outubro.

E o envio das mensagens ao senado é o nosso segundo ato que está marcado para o dia do profissional de informática, dia 19 de outubro.

Contamos com você.

Para saber quais mensagens enviar e para onde direcioná-las, pegue o modelo de texto e os e-mails aqui: confei.wordpress.com/2013/04/24/acao-nacional-dia-19-de-outubro-dia-do-informata/

Os Informatas do Brasil são traídos pelo PSDB

No quarto dia de julho de 2013, Antonio Carlos Mendes Thame do PSDB/SP nos traiu. Traiu as esperanças de Informatas de todo o país.

TRAIDOS pelo PSDB

O próprio deputado retirou o projeto baseado em nossa minuta. Obviamente indagamos a razão mas nem ele nem o seu acessor deu um parecer sobre o que o motivou a retirar o projeto.

Podemos especular o ilustríssimo deputado cedeu a pressões de lobistas, sociedades e empresários inescrupulosos que querem manter os informatas sob rédeas curtas. Estas pessoas, políticos e entidades agem motivadas pelo egoísmo. Estas entidades desconhecem o nosso valor e tampouco querem nos oferecer o devido reconhecimento. A valorização do Informata parece portanto uma batalha que deve perdurar. Chegarão os dias em que estas pessoas e entidades anti-progressistas serão substituídos por forças jovens, que irão revolucionar o cenário da Informática no País.

Da nova safra de analistas de suporte, analistas de sistemas, engenheiros de computação, analista de banco, esperamos união. Esperamos que todos vocês que nos leem ajam agora.

Candidatem-se a cargos de deputado estadual, federal, combatam estes lobistas, hajam com simplicidade e honestidade; mudem o cenário nacional, precisamos urgentemente renovar a câmara de deputados e o senado federal que nos impede de valorizar os Informatas do Brasil.

Abandonem os partidos de sempre (PSDB, PMDB, PT,…), tenham em mente que mais do mesmo não provocará uma mudança positiva no âmbito político. Nada fizeram há mais de 20 anos. Outra coisa, não votem em Antonio Carlos Mendes Thame.

Precisamos e rogamos por novos espíritos, novas mentes, informatas comprometidos pela causa. Aos que se sentem abandonados e desmotivados, encontrem aqui e nosso grupo um santuário onde você está livre para expressar sua indignação e batalhar pela melhora no nosso setor.

Abaixo compartilhamos algumas imagens que comprovam a retirada do projeto, que está longe de nos fazer abandonar nossos sonhos. Um dia serão realidade, quando por fim o congresso for renovado por nós mesmos. Se não conseguimos um político que abrace a ideia e a defenda, nós mesmos então nos candidataremos aos seus cargos e ganharemos. Pode parecer utópico mas se um analfabeto pode se tornar presidente, é perfeitamente exequível que possamos nos tornar deputados e derrubar os anti-progressistas.

Requerimento do traidor dos Informatas:

requerimento-thames

Artigos 104 e 114 do Regime interno da câmara dos deputados empregados para permitir a retirada:

art104 art114

Projeto de Lei do Senado para regulamentação do Informata continua inflexível nas mãos do relator Wellington Dias

Até quando esperar?

Acompanhando a tramitação do Projeto de Lei do Senado 607 de 2007, recebemos uma notificação referente ao dia 21/05/2013:

Situação: PRONTA PARA A PAUTA NA COMISSÃO

Ação: Devolvido nesta data pelo Relator, Senador Wellington Dias, sem alteração no Relatório, mantendo o voto pela rejeição das Emendas nº 1 e nº 2 oferecidas, durante o Turno Suplementar, pelo Senador Roberto Cavalcanti, ao Substitutivo ao Projeto de Lei do Senado nº 607, de 2007, aprovado pela Comissão de Assuntos Sociais. Matéria pronta para a Pauta na Comissão.

Trocando em miúdos, o projeto de lei ficou o mesmo, inflexível visto que seu texto não foi melhorado ou adaptado para abranger todos os Informatas, cuja terminologia é muito mais adequada que “Analistas de Sistemas e correlatas”.

Wellington não se deu ao trabalho de estabelecer um contato positivo com nossas lideranças a fim de modificar o texto para torná-lo mais adequado a todos os profissionais e tornando-o mais flexível visto que algumas artigos apresentam exigências polêmicas e injustas com quem já vem trabalhando na área de Informática.

É contra estas inflexibilidades que estamos lutando para que todos possam usufruir da valorização e reconhecimento, mesmo aqueles profissionais que não tem uma formação regular em cursos da área mas que demonstram capacidade e experiência real.

Havíamos entendido prematuramente que o projeto havia sido devolvido e que talvez o presidente do Senado Waldemir Moka poderia encaminhar o projeto para outro senador relator, e talvez enfim, ficaríamos livres da lentidão no trâmite deste projeto. Mas então, “caiu a ficha”, e percebemos que na verdade o projeto havia sido devolvido à Comissão de Assuntos Sociais, tal-e-qual, sem quaisquer modificações úteis ao texto. Isto significa uma coisa: que o texto continua inflexível e injusto para com a classe, já que não houve nem apreciação de nossa emenda substitutiva para melhorar este Projeto de Lei 607 de 2007.

Agora notamos, ao visitar o site do senado, que no dia 23/05/2007 o projeto de lei havia sido novamente encaminhado ao Gabinete do Relator, Senador Wellington Dias, “por solicitação”. Ou seja, ele novamente pegou o projeto de lei mas fica aí a pergunta, para fazer o quê? Esta novela sem fim está durando desde a época do ex-presidente do Senado, Jayme Campos, no dia 01/03/2012. O projeto portanto já passou mais de 1 ano na mão do Wellington, sem qualquer ação útil para a nossa classe.

O ato do Wellington segurar o projeto e não dar feedback a nós é algo que não está promovendo nenhuma mudança positiva ou melhoria no trâmite. Felizmente temos outra frente para resolver esta questão da regulamentação correndo em paralelo.

Esperemos que todos os Informatas que leem este artigo possam perguntar ao Senador Waldemir Moka que tipo de problemas estão ocorrendo com o relator Wellington, e porquê o trâmite deste projeto não segue adiante.

Senador Wellington, até quando esperar?